Aulas com exercícios físicos e exposição ao sol são suspensas na rede estadual de ensino em MS

1086
visualizações

Aulas com exercícios físicos e que envolvam exposição ao sol foram suspensas nas escolas da Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso do Sul, conforme comunicado divulgado pela secretaria estadual de Ensino (SED), nesta terça-feira (12).

Mato Grosso do Sul e outros quatro estados enfrentam a terceira onda de calor do ano que deve durar até a próxima sexta-feira (15). As temperaturas podem chegar a 40°C em algumas regiões. Na tarde de segunda-feira (11), Campo Grande (MS) registrou a temperatura mais alta do ano até então: 35,8°C.

O termo “onda de calor” é usado quando há um aumento de temperatura de 5ºC com relação à média mensal. Com isso, a SED enviou comunicado às escolas para que os professores realizem atividades em locais com sombra, ventilados ou arborizados. Confira as recomendações:

Adequar as atividades físicas para não exigirem muito movimento e desidratação, com pausas para hidratação e descanso;

Suspender exercícios físicos e exposição solar nos momentos mais quentes do dia (entre as 10h e 16h), a partir desta terça-feira (12), até o final do período de calor extremo;

Solicitar aos estudantes e servidores que levem recipientes (garrafas) com água, liberando-os sempre que houver a necessidade de reposição;

Oferecer alimentação mais leve aos estudantes, dando preferência aos alimentos in natura, tais como verduras, legumes, frutas e outros que possuam bastante água em sua composição.

O comunicado orienta que caso algum estudante ou servidor passe mal em razão das altas temperaturas, a escola deve encaminhar o aluno ou servidor para um local com boa ventilação. No caso do estudante, ligar para os pais/responsáveis e, se necessário, acompanhar até a Unidade de Saúde mais próxima.

Onda de calor

A terceira onda de calor do ano afeta áreas de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul até a próxima sexta (15). Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), nesses estados as temperaturas máximas devem ficar 5°C acima da média. Em alguns locais, as temperaturas podem chegar até a 40°C.

Por causa disso, o instituto emitiu inclusive um “alerta de perigo”, válido até o final da onda de calor. O aviso de temperaturas acima da média começou a valer na segunda-feira (11).

Segundo Fábio Luengo, meteorologista da Climatempo, a atual onda de calor é resultado de um bloqueio atmosférico que impede o avanço de frentes frias pelo país, permitindo que o ar quente no centro do Brasil ganhe força, aumentando o calor.

O sistema também dificulta a formação de nuvens carregadas e mantém o ar seco e em gradual aquecimento.

g1-MS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui