Seca já impactou mais de 700 mil hectares das lavouras de milho em MS

59
visualizações

De acordo com dados publicados no boletim 563 do projeto Siga MS, executado pela Aprosoja/MS, a estimativa é que a segunda safra de milho em Mato Grosso do Sul seja 5,8% menor em relação ao ciclo passado (2022/2023), atingindo a área de 2,2 milhões de hectares. 

Todas as regiões do estado estão em pleno desenvolvimento fenológico, tanto vegetativo quanto reprodutivo. Nas regiões oeste, norte, nordeste e sudoeste, as condições das lavouras de milho são majoritariamente boas, variando de 56,8% a 86,6%. As condições regulares nestas regiões variam entre 8,1% e 10,7%, e as condições ruins entre 5,3% e 33,2%. 

Já  as lavouras de milho das regiões centro, sudeste, sul- fronteira e sul apresentam condições abaixo do potencial das demais regiões. Nestas áreas, foram identificadas pela equipe da Aprosoja/MS lavouras com até 55,9% em condições ruins. As condições regulares variam entre 17,6% e 41,6%, e as boas condições estão entre 14% e 55,9%. 

Na segunda safra de milho de 2023/2024, já são observadas perdas significativas no potencial produtivo devido ao estresse hídrico. Essa situação já afetou uma área total de 705 mil hectares em Mato Grosso do Sul. Os períodos de seca ocorreram entre março e abril, com períodos de 10 a 30 dias de estresse hídrico, e mais recentemente, entre abril e junho, com períodos que variam entre 10 e 60 dias sem chuva.

A última semana foi marcada pela ocorrência de tempo quente e seco no estado, com registro de temperaturas máximas de 35,2°C e 24% de umidade relativa do ar no município de Coxim, no dia 9 de junho de 2024.
 

Comercialização
 

Em maio, o volume de milho comercializado pelo Mato Grosso do Sul em maio de 2024 foi maior em 113% quando comparado a maio de 2023, o que corresponde a cerca de 821 mil toneladas a mais exportadas para o mercado internacional.

Em valor monetário, a exportação de milho em abril de 2024 foi 46% maior ao valor do

mesmo mês do ano anterior.

Em relação a abril de 2024, houve aumento de 1.550 toneladas do volume exportado, visto que no mês de abril, não houve exportação de milho pelo Mato Grosso do Sul. O Chile foi o principal destino do milho sul-mato-grossense, com 65% do total exportado. O outro destino foi o Vietnã, representando 35%.

Os boletins de acompanhamento da safra podem ser acessados aqui

Texto: Crislaine Oliveira (Assessoria de Comunicação da Aprosoja/MS)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui