Câmara dos Deputados aprova o fim da saída famosa “saidinha” de presos

711
visualizações

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (20), em votação simbólica, o fim da saída temporária de presos, a chamada “saidinha”. O texto é o mesmo que foi votado no Senado e seguirá agora para sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O relator do projeto foi o deputado Guilherme Derrite (PL-SP), que se licenciou da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo e retornou ao mandato para relatar a proposta. Ele afirmou que se Lula vetar a proposta, o presidente cometerá um “erro grotesco”.

“Será que o presidente terá coragem de vetar uma proposta votada com uma grande maioria, que irá derrubar o seu veto, e que tem apoio maciço da sociedade?”, disse Derrite ao Correio. A votação do texto se deu entre vários discursos pró e contra a medida.

O próprio autor do projeto, deputado Pedro Paulo (PSD-RJ), que o apresentou em 2011, fez discurso contra o que se tornou sua proposta original. “O meu projeto original não previa a extinção da saidinha. Foi todo desfigurado. Estamos acabando com a possibilidade de ressocialização do preso.

Por que apenas 5% dos presos que saíram no final do ano não voltaram ou cometeram algum crime não se pode punir todos os outros 95%”, disse Paulo. Já Derrite afirmou que o projeto irá acabar com “cinco feriadões de uma semana” dos detentos que hoje têm direito à saída temporária. P

ara alguns deputados da esquerda contra o projeto, caso do PSol, argumentaram que o fim da saidinha irá gerar “uma explosão de violência” nos presídios. A proposta aprovada prevê exceção no caso de presos que saírem para estudar, como no caso do supletivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui