Que tereré, que nada! Nesse calor de 40 e tantos graus, dona Isméria se refresca é tomando chimarrão

73
visualizações

Enquanto boa parte dos moradores de Água Clara não se separa da cuia e da garrafa com água gelada para tomar o seu tereré, a dona Isméria Marcelino, 75 anos, não está nem aí para a erva que virou febre em todo o Mato Grosso do Sul, tradição que foi levada para o Brasil inteiro através das novelas Pantanal e Terra e Paixão. O que ela gosta, mesmo, é de um bom chimarrão. Embora não corra nenhuma gota de sangue gaúcho em suas veias, ela, que nasceu na região do atual Distrito de São Domingos, aprendeu a tomar a erva mate aos 9 anos de idade, com os pais. Desde então, nunca mais abandonou o habito. Vale lembrar, que ela é tempo em que a cuia era feita de cabaça ou de guampa (chifre bovino) e água era acondicionada em uma chaleira, que permanecia aquecida sobre a chapa do fogão à lenha ou na fogueira, em época de frio. Bem diferente das garrafas e cuias customizadas dos dias de hoje.

A primeira “cuiada”, ela toma às 3 horas da manhã. Durante o dia, não tem hora certa pra chupar a bomba. Às 8h, porém, já se aproxima novamente da garrafa com água fervente. Pra falar a verdade, só desgruda dos apetrechos quando vai dormir. “Enquanto não pingar a última gota [de água quente da garrafa], eu não paro”, conta. Para se ter uma ideia da sua relação com o chimarrão, quando falava à nossa reportagem, às 14h4 desta quinta-feira (16/11), os termômetros indicavam 40 graus de temperatura, com sensação de 42.

Assim costumam dar sabores ao tereré (limão, menta e outras especiarias), a nossa entrevistada também gosta de incluir alguns adicionais à sua bebida preferida, como algumas raízes, a saber: algodãozinho e a carobinha. E garante que faz bem à saúde.  

A dona Isméria até que já tentou aderir ao tereré, mas acabou não dando certo. Diz que começou a passar mal e teve de ir a uma farmácia, onde descobriu que a pressão arterial havia despencado. Desde então, não se arriscou mais a tomar erva gelada. “Se um ‘trem’ fizer mal pra mim uma vez, duas ele não pega”, avisou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui