Mudanças no WhatsApp: aplicativo terá integração com outros apps de mensagem

624
visualizações

O WhatsApp vai mudar radicalmente. Não no design, mas com uma função que se fala há anos e que finalmente será realidade a partir do próximo mês de março. Falamos sobre a operação integrada do WhatsApp com outros aplicativos de mensagens. Ou seja, poder ler e enviar mensagens para outras plataformas sem precisar sair do aplicativo.

A informação foi confirmada por Dick Brouwer, diretor de engenharia do WhatsApp, à Wired. “Existe uma tensão real entre fornecer uma maneira fácil de oferecer essa operação integrada a terceiros e ao mesmo tempo preservar o nível de privacidade, segurança e integridade do WhatsApp”, explica.

Esse problema entre operação integrada e segurança é um argumento que também se repete com a Apple com o iMessage, que também já confirmou que adotará o padrão RCS e acabará chegando ao Android.

É assim que o WhatsApp vai mudar a partir de março

A data de março não é coincidência. É aí que entra em ação na União Europeia a nova Lei dos Mercados Digitais (DMA), uma nova legislação que obriga os “gatekeepers” a adotar uma série de medidas, incluindo permitir que os seus serviços sejam interoperáveis. O fato é que Meta e WhatsApp estão incluídos e foram obrigados a aplicar esta mudança profunda se não quiserem ser sancionados.

Será a primeira vez que o WhatsApp permitirá que usuários de outros aplicativos de mensagens, que até agora eram concorrentes diretos, escrevam. Esta opção chegará e ainda manterá a criptografia ponta a ponta.

Ainda não é oficial quais aplicativos serão interoperáveis com o WhatsApp, mas espera-se que sejam todos aqueles que agregam compatibilidade com RCS. Estes incluem iMessage, Facebook Messenger, Signal, Skype, Google Messages e Telegram.

Brouwer explica que será “uma solução construída na atual arquitetura cliente-servidor do WhatsApp.” “Isso significa efetivamente que a abordagem que estamos tentando adotar é que o WhatsApp documente nosso protocolo cliente-servidor e permita que clientes de terceiros se conectem diretamente à nossa infraestrutura.”

Meta e WhatsApp tiveram seis meses para trabalhar neste recurso, desde que foram escolhidos pelos reguladores europeus como “gatekeepers” em setembro do ano passado.

Inicialmente a operação integrada será em mensagens, imagens, mensagens de voz, vídeos e arquivos, e posteriormente também será aplicada em chamadas e chats em grupo.

Esta opção de conexão com outros aplicativos ficará nas mãos do usuário. O WhatsApp permitirá que você ative essa interoperabilidade, e quem a ativá-la terá um menu “Bate-papos de terceiros” na parte superior da caixa de entrada para receber mensagens de fora do WhatsApp.

ING Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui