Câmara realiza solenidade em homenagem ao dia do artesão

109
visualizações

Na noite desta terça-feira (19), por meio de uma propositura do vereador Bazé, a Câmara Municipal de Três Lagoas entregou honrarias para artesãos da cidade, em alusão ao Dia do Artesão, celebrado na mesma data da solenidade.

Estavam presentes os vereadores Marcus Bazé, Sargento Rodrigues, Evalda Reis, Professor Negu Breno, Sayuri Baez, Charlene Bortoleto, André Bittencourt e Silverado. Não podendo estar presentes, os vereadores Dr. Issam Fares Junior, Sirlene, Tonhão e Britão do Povão mandaram seus chefes de gabinetes para representá-los. O vereador e presidente desta casa de leis, Doutor Cassiano Rojas Maia, por motivo de agenda dupla, também não pode estar presente.

Receberam Diploma de Artesão de Excelência: Ana Lúcia Felício Dias (propositura de Ver. André Bittencourt), Domingos de Paula Vieira (propositura de Ver. Silverado), Eudália Gomes Pereira (propositura de Ver. Professor Negu Breno), Thiane Arantes de Azambuja (propositura de Ver. Charlene Bortoleto), Harim Francisco Teixeira (propositura de Ver. Sargento Rodrigues), Isabel Cristina Ramos da Silva Paes (propositura de Ver. Doutor Issam Fares Junior), Joelma Mendes Pedroso (propositura de Ver. Sayuri), Jurandir Antônio Nunes Amaral (propositura de Ver. Marcus Bazé), Laura de Souza Pereira dos Santos (propositura de Ver. Britão do Povão), Leudimar Maria Silva (propositura de Ver. Sirlene) e Rosangela Ferreira Cardozo (propositura de Ver. Evalda).

A cerimônia iniciou com o cantor Lucas Gomes, professor de canto do Departamento de Cultura, fazendo uma homenagem aos artesãos. Após a entrega de todas as honrarias, Aline de Araújo Gonçalves, da Associação Costa Leste de Artesãos do Mato Grosso do Sul (ACLAMS), usou a tribuna. “Tenho a honra de estar aqui hoje com pessoas tão especiais, como fundador da Associação”, destacou em sua fala, que também abordou a importância do artesão para a cultura e economia. “A família não apenas oferece suporte emocional, mas participa do processo e na transmissão dos saberes de geração em geração”, afirmou. Aline finalizou com um pedido: “vamos nos comprometer a nos apoiar uns aos outros”.

Na sequência, Jurandir agradeceu a todos os vereadores pelas honrarias cedidas. Falou sobre o início e o crescimento da Associação. E, por fim, Bazé encerrou a solenidade estendendo a homenagem a todas as famílias e colegas artesãos que ainda não receberam o Diploma: “cada vereador só pode homenagear um artesão por ano, mas os que estão aqui, representam o coletivo. E no ano que vem serão outros e depois outros”.

Homenageados

Ana Lúcia Felício Dias: nascida em 26 de março de 1964 na cidade de Emilianópolis, São Paulo. Ana traz consigo, desde sua infância, o amor pelo Artesanato. Casada com senhor Ezequias e mãe de três filhas Thais, Daniele e Talita. Dona Ana iniciou os trabalhos com artesanato ainda jovem, produzindo itens de decoração, sempre presenteava seus amigos e familiares com suas peças produzidas manualmente. Em meados dos anos 2000, fez o curso de Pintura de pano de prato, Bonecas de Cabelo de Lã e produção de chocolates e Ovos de pascoa. Sempre buscando crescimento junto ao artesanato, começou a trabalhar com miçangas, produzindo Terços, chaveiros, colares, braceletes entre outras peças para exposição e venda junto a sua página no Instagram. “Em momento de tratamento de saúde, foi o artesanato uma das atividades que a ajudou passar por esse momento difícil, sendo usado como terapia, ajudando a ocupar o tempo a mente. Já durante o período de pandemia inovou e começou também a trabalhar com plantas, decorações natalinas, mas não deixando sua atividade principal com miçangas. Por ser católica, a produção de terços é seu xodó, com isso dona Ana usa o artesanato para fazer o trabalho também de evangelismo levando a palavra de Deus paras as pessoas e doando terços junto as famílias.

Domingos de Paula Vieira: nascido em Água Clara, Mato Grosso do Sul. Veio criança para Três Lagoas. Sempre ajudava seu saudoso pai, senhor Megenor de Paula Vieira, também servidor público deste município, nos bicos que fazia em podas de árvores e fazendas. Por conta disso, aprendeu muito cedo a manusear a motosserra. Sempre gostou de trabalhos manuais, tanto, que em 2005, participou do Grupo de Escoteiros Guaicurús, ensinando crianças e jovens a fazer trabalhos pioneiros com bambu. O artesanato não é sua principal fonte de renda. Domingos é servidor público municipal na área da saúde. É conhecido por seus lindos trabalhos em madeira (bancos, mesas, aparadores, artefatos de decoração, tábuas de carne e outros) tudo sob encomenda. Em 2016 associou-se à Casa do Artesão e desde então, participa anualmente da Festa do Folclore, expondo com entusiasmo sua arte em madeira.

Eudália Gomes Pereira: nasceu em 21 de março de 1962. Após o falecimento da mãe em 1969, seu pai a levou para viver no distrito de Arapuá junto com seus seis irmãos. Por volta de 1974, Eudália ficou curiosa ao observar sua madrinha Eurides Santos Tranin fazendo crochê e tricô, e começou a aprender com uma agulha feita de raio de bicicleta. Com o passar do tempo, seu amor por trabalhos manuais cresceu. Ela participou de cursos na comunidade e aplicou seu aprendizado em sua casa. Após estudar, formar-se e ingressar no serviço público, Eudália trabalhou como telefonista, na limpeza, secretaria e agente de recepção em uma escola. Em 2008, passou a atuar como secretária no Sinted até 2020. Diante de dificuldades financeiras, Eudália viu no trabalho artesanal uma oportunidade de renda, combinando sua paixão e habilidades. Embora tenha enfrentado desafios iniciais, ela acredita que Deus a capacitou para dedicar seu tempo aos netos e ao trabalho artesanal com amor. Eudália se considera uma artesã em constante aprendizado e valoriza a importância de tudo que aprendeu ao longo da vida.Thiane Arantes de Azambuja: nasceu em Foz do Iguaçu, Paraná. Filha de Rubens Aparecido Azambuja e Margareth Arantes de Azambuja, mãe de dois filhos Bruno e Anne Yume, e dois netos Eurico e Yuri. Descobriu o artesanato aos 14 anos quando a tia ensinou ela bordar, depois descobriu a costura criativa, onde aos 18 anos se encontrou e se dedicou. Herdou uma máquina simples quando sua avô Paterna faleceu. Sempre costureira, entre um trabalho e outro, sendo para complementar a renda ou para ser como terapia. Há um ano se desafiou a passar seus conhecimentos a outra pessoas e se tornou professora de costura Criativa. Neste tempo teve a certeza que escolheu a profissão certa. Leva como lema essa frase de Cora Coralina, “Sou feita de retalhos, pedacinhos coloridos de cada vida que passa pela minha e vou costurando na alma. Nem sempre bonitos, nem sempre felizes, mas me acrescentam e me fazem ser o que eu sou”.

Harim Francisco Teixeira: nascido em 19 de fevereiro de 1961, na cidade de Guaraçai, São Paulo, filho de Ademar Francisco Teixeira e Wanita Leão Teixeira, ele passou sua infância em várias mudanças de residência até se estabelecer em Três Lagoas. Demonstrando interesse por música, desenho e pintura desde os 12 anos, em 1993, mudou-se para Blumenau e começou a trabalhar na fábrica de tecidos SCHANKE, onde suas habilidades o levaram a se tornar desenhista e estilista premium da empresa, ao mesmo tempo em que buscava formação como Artista Plástico. Após ser premiado como o Melhor Artista Plástico de tecidos em Santa Catarina, retornou a Três Lagoas para iniciar uma carreira sólida. Ministrou cursos na Secretaria de Educação do município e em seu próprio ateliê, além de participar de projetos beneficentes que promoviam o intelecto sociocultural infantil, recebendo inúmeros prêmios. Participou de exposições em todo o Brasil e suas obras foram reconhecidas internacionalmente, estando presentes em países como Estados Unidos, França, Holanda e Japão. Suas obras, marcadas por cores vibrantes e traços definidos, refletem a arte contemporânea e valorizam a flora e fauna do Mato Grosso do Sul, destacando pássaros e animais típicos da região. Atualmente, seu projeto “ARTE A CEU ABERTO” não apenas realiza suas aspirações pessoais, mas também proporciona oportunidades para o desenvolvimento de habilidades interculturais, adornando as paredes e muros da cidade com arte atrativa e lúdica.

Isabel Cristina Ramos da Silva Paes: a homenageada é filha de Pedro Garcia da Silva e de Julia Ramos de Souza, casada com Wellington Paes Gomes, natural de Três Lagoas. Desse laço matrimonial nasceram os filhos: Adriana Ramos Paes, Wellington Paes Gomes Junior e Isis Ramos Paes. Possui relevante, serviços prestados como artesã no nosso município, recentemente lançou o Lobo Guará, projeto cem por cento de sua autoria. Artesã da Associação Costa Leste de Artesãos do Mato Grosso do Sul (ACLAMS). Sempre foi motivada pelo amor dos seus filhos e marido.

Joelma Mendes Pedroso: nascida em Londrina, Paraná, é residente em Três Lagoas há nove anos. Joelma é uma figura notável que se dedicou ao tratamento e apoio a famílias com filhos diagnosticados com autismo. Mãe de dois filhos, um deles autista, ela encontrou na busca por tratamentos e apoio para seus filhos sua vocação. Como integrante da Associação de Pais e Amigos dos Autistas (AMA). Joelma agora faz parte da coordenação, ajudando outras famílias em situações semelhantes. Seu trabalho no artesanato, especialmente na confecção de animais de pelúcia cujas vendas apoiam causas autistas, é um legado notável. Sua vida é um exemplo inspirador de dedicação à comunidade e defesa dos direitos dos autistas.

Jurandir Antônio Nunes Amaral: brasileiro nascido em Cuiabá, Mato Grosso, em 1971, filho de Joair Farias Amaral e Odete Nunes do Amaral, é casado com Clair Moraes de Arruda e pai de quatro filhos. Como quilombola, viveu em Nossa Senhora do Livramento, Mato Grosso, no Quilombo “MATA CAVALO”, praticando agro extrativismo. Influenciado pela esposa, começou a produzir e vender artesanato, tornando-se um apaixonado pela profissão. Ao filiar-se a uma Associação de Artesão em Mato Grosso, recebeu uma rara Carteira Nacional de Artesão. Ao se mudar para Três Lagoas, em 2010, fundou, junto a outros artesãos, a Associação Costa Leste de Artesãos do Mato Grosso do Sul (ACLAMS). Hoje, com cerca de 74 associados, a associação é uma referência local, estadual e nacionalmente, prestando diversos serviços sociais e gerenciando sua própria sede. Durante a pandemia, contribuíram com a produção e distribuição de máscaras. Jurandir representou o Município, a Associação e o Quilombo Mato Cavalo em um festival em Parati-RJ, demonstrando seu mérito para receber o Diploma Artesão de Excelência.

Laura de Souza Pereira dos Santos: natural de Três Lagoas, é casada com Eliseu Alves e tem três filhos. Ela iniciou sua jornada no crochê em 2001, aos 23 anos, incentivada por sua amiga Cláudia Maria Ferreira e aprimorou suas habilidades através do projeto Mãe Menina. Em 2016, começou a ensinar crochê na Casa do Artesão e aulas de flores em crochê no folclore local. Em janeiro de 2022, assumiu como secretária da Associação de Artesãos da Costa Leste de Mato Grosso do Sul (ACLAMS). Atualmente, foca em sua loja de presentes e artesanato, localizada no Bairro Santa Rita, e também vende seus produtos na Casa do Artesão de Três Lagoas. Laura é reconhecida por sua brilhante trajetória como artesã, exercendo suas atividades com comprometimento e respeito.

Leudimar Maria Silva: nascida em Santa Luzia, Maranhão, em 10 de maio de 1976, reside em Três Lagoas há 4 anos. Filha de Francisca Maria Silva e casada com Valdir Cabral da Silva, ela tem 3 filhos. Leudimar aprendeu crochê aos 10 anos e trabalha como crocheteira profissional desde os 18. Iniciou na costura aos 37 anos por meio de um curso do SENAC e sempre busca aprimorar suas habilidades. Atualmente, é membro da ACLAMS e participa de feiras e eventos na cidade. Seu objetivo é não desistir de seus projetos e seu maior sonho é montar seu próprio ateliê.Rosangela Ferreira Cardozo: nascida em Três Lagoas (MS) em 12 de Novembro de 1965, filha de Mozar Cardoso e Alzira Ferreira Cardozo, é mãe de Dennis e Denise, e sua vida é marcada por uma dedicação profunda à educação e à arte. Iniciou sua carreira como professora na Escola Estadual João Dantas Filgueiras em 1990, após graduar-se em Pedagogia e Administração Escolar em 1998. Especializou-se em Educação Especial e Inclusiva, fortalecendo sua capacidade de lidar com a diversidade educacional. Retorna à Escola Estadual Afonso Pena em 2008, promovendo a educação inclusiva para alunos com deficiências múltiplas. Sua paixão pela arte e pela educação se entrelaçam em projetos como “Meu Mato Grosso do Sul”, realizado na Escola Estadual Fernando Correa, onde expressou sua criatividade através da pintura em telas, retratando a rica fauna e flora do estado, confeccionando mais de 700 chaveiros de capivaras para o Congresso da Educação, e também através do “Poesia na Escola”, um projeto de recital de poesias com os alunos do 5º ano. Com 25 anos de serviço público estadual, Rosângela deixou sua marca de artesã dentro da educação comprometida e inovadora. Após um merecido ano sabático, voltou à educação, trazendo consigo sua expertise para diferentes projetos de artes visuais e pintura, como o PRONAE na Escola Municipal General Nelson Custódio de Oliveira e no CRASE “Coração de Mãe”. Ainda em 2019 atuou na AABB Comunidade onde trabalhou como Professora de Incentivo à Leitura e arte, sendo colaboradora no Projeto “Maleta Viajante”, onde a mesma confeccionou diversas maletas para as turmas, incentivando os alunos a levarem a leitura para o ambiente familiar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui